top of page

Porque Meus Relacionamentos Nunca Dão Certo?

Parte I



Tenho certeza que essa pergunta já rondou a sua mente em algum momento da sua vida.

Posso te dizer que com toda a certeza a sua falta de confiança é um dos principais motivos.

Porém um relacionamento não se faz somente com uma pessoa, não é mesmo?


Vou te contar uma história que talvez você se identifique e compreenda onde pode está errando nos seus relacionamentos.


Primeiramente quero que entenda o que de fato é um relacionamento.

Em latim, relatio significa o ato de relatar ou narrar alguma situação, ou de trazer alguma coisa de volta. Também pode ter o sentido de pagar de volta, retrucar contra alguém que faz uma acusação ou a relação com alguma coisa.

Com o tempo, o significado da palavra relação mudou para a ligação entre duas coisas ou pessoas. A palavra relacionamento surgiu para descrever o ato de se relacionar com outra pessoa.


Mas o que isso tem a ver com a história?

Tudo! 


Se você não entender o que é se relacionar, nunca vai aprender o que é ter um bom relacionamento.


Nina, uma garota de 24 anos, sempre sonhou com um casamento na beira do mar só para a família e poucos amigos. 

Felipe, um homem de 27 anos, nunca pensou em casar, muito menos ter uma família tradicional.

Nina e Felipe com casamento marcado e sem saber, com ideias completamente diferentes nas suas mentes.


Tão jovens, mas muito apaixonados! 

Se conheceram em desses aplicativos de relacionamento, há mais ou menos 3 anos e nesses 3 anos, muitas conversas foram trocadas. 


No primeiro encontro, uma cerveja e um drink bem doce. Uns bons amassos dentro do carro e um boa noite, quase um bom dia. 


Muitas mensagens trocadas durante a semana até o próximo encontro no final de semana. 

No encontro pouca conversa e muitos amassos. 


Um ano se passa com a mesma rotina. 


“Cadê a conversa?” Felipe sente falta.




“Não sei quase nada dela.”

“Sei que odeia pastel e mortadela. “

“Que está na faculdade de administração e que mora no final da estação.”


Mas será que gosta de cachorro, de carro?

Que tipo de filme ela gosta?

Qual a cor favorita dela?

Será que ela gosta mesmo de macarrão?


“Eu não sei quase nada sobre a Nina. 

Mas eu gosto tanto dela.”



Já a Nina, na ilusão de saber tudo sobre Felipe.


“Aaaah, como o Felipe é jeito com crianças. Vai ser um bom pai.”

“O Felipe é incrível, ama cozinhar, é organizado.”

“Ele adora praia e nadar.”

“Ah como eu gosto dele.”



Os anos foram se passando e as histórias eram as mesmas. 

Felipe ainda não sabia se Nina gostava ou não de macarrão e Nina achava que Felipe gostava de crianças. 


Afinal, o que os dois tinham em comum?

A química sexual?

A carência suprida?

O que eles viam um no outro que fez eles ficarem juntos tanto tempo?


Nina contava para ela mesma as histórias que queria que fossem verdade sobre Felipe.

E Felipe se contentava em ouvir o que Nina dizia a ele sobre as coisas dela. 

Mas não era de fato o que ele queria saber.


O relacionamento deles foi baseado na narrativas, histórias, que eles mesmo contaram para as mentes deles. Cada um com suas narrativas mentais. 


Porém existia as narrativas de um para o outro, mas não eram reais eram o que eles achavam que o outro queria ouvir.


Felipe se tocou que não estava pronto para casar quando Nina disse que não gostava de cachorros e queria ter filhos. 


“Como eu nunca soube disso?”  Pensou Felipe.


Nina, também descobriu várias coisas de Felipe que eram totalmente diferentes de como ela tinha criado na mente dela.


“Ele não gosta de crianças e ama fazer poemas?”

“Que brega, eu não gosto de homens que escrevem poemas”


Felipe e Nina assim que desconstruiram as ideias falsas um do outro seguiram caminhos diferentes.


Cuidado com as histórias que você conta para si mesmo, pois você pode está construindo relacionamentos que não existem. 


Nessa história, além das narrativas ilusórias, a falta de comunicação e a expectativa também acabaram destruindo o relacionamento de Nina e Felipe.


O que acaba com seu relacionamento é achar que o outro é exatamente que você pensa que ele é sem ter fatos concretos. 


Faça as seguintes perguntas para si mesmo sobre o seu relacionamento;


  1. Temos os mesmo valores e princípios?

  2. Estamos alinhados nos sonhos e expectativas para o futuro?

  3. Como é de fato nossa comunicação?

  4. Conseguimos negociar as divergências que temos sem brigas?

  5. O que para mim é um grande problema em relação a el@ e vice-versa?


Respondendo essas 5 perguntas você já terá uma noção de como anda o seu relacionamento e o porquê muitas vezes seus relacionamentos não dão certo. 


Volto logo com mais histórias e assuntos sobre relacionamento.

Um beijos para você e até a próxima.😘


                                                                          Obs: História baseada em atendimentos terapêuticos, respeitando o sigilo terapêutico e identidade de cada assistido.

1 visualização

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page